Cefaleia

As dores de cabeça são o motivo mais frequente para as pessoas procurarem um neurologista. Quase todas as pessoas já tiveram dores na cabeça em algum momento da vida. Doenças comuns como resfriados e gripes costumam cursar com cefaleia (termo usado para designar qualquer tipo de dor na cabeça). Além disso, pequenos traumas na cabeça podem levar à dor, temporariamente. Mas o que geralmente preocupa as pessoas são as cefaleias que são de maior duração, frequência ou intensidade. Como veremos a seguir, estas não são características que necessariamente apontam para um problema mais grave.

Os dois tipos mais comuns de cefaleia são a cefaleia tensional e a migrânea (mais conhecida como enxaqueca). Ambas são bastante incômodas, porém não estão ligadas a problemas mais graves. Os problemas mais graves que podem ter a dor de cabeça como sintoma são os tumores e os sangramentos (hemorragias) dentro d cabeça.

Os tumores cerebrais, felizmente, não são tão comuns. Quando alguém tem um tumor, a dor de cabeça associada a ele costuma ser contínua, começando de modo leve, quase imperceptível, e piorando ao longo das semanas ou meses. Com o passar do tempo podem aparecer vômitos (às vezes sem a pessoa ter náusea, a “ânsia de vômito”), e geralmente aparecem outros sintomas associados, como paralisias, tonturas, desequilíbrio, alterações visuais, etc., inclusive alterações da consciência, crises convulsivas e coma.

Já os sangramentos intracranianos podem ser por várias causas, desde um trauma com rompimento de uma artéria ou veia até o sangramento de um aneurisma ou uma hemorragia devido à hipertensão (pressão alta). Os aneurismas são dilatações nas artérias, que não costumam dar qualquer sintoma até que se rompam, causando uma dor súbita e muito intensa. O aneurisma não é causa de dor crônica ou repetida, só dói uma vez, quando sangra. É um problema bastante grave, que tem risco de morte importante, requerendo cuidados especializados de emergência. As hemorragias devido à hipertensão, conhecidas como Acidentes Vasculares Cerebrais Hemorrágicos (ou AVCH), também são súbitas e, além da dor, causam paralisias ou até estados de coma. Nesses casos também deve ser procurado um Pronto Socorro, para tratamento especializado.

Voltando a falar das dores mais comuns, a migrânea (enxaqueca) é um problema bastante frequente, acometendo mais as mulheres (mas homens podem ter também), com características bem definidas: muitas vezes a dor é deem apenas um dos lados da cabeça, tem característica de ser pulsátil, é acompanhada de náuseas (com ou sem vômitos) e alterações visuais ou auditivas. O diagnóstico é feito apenas com a história contada pelo paciente, não havendo exames que a detectem. Um erro muito comum é chamar toda dor de cabeça de enxaqueca, sendo que a dor mais frequentemente encontrada é a do tipo tensional.

A cefaleia tensional é uma dor causada pela contração excessiva dos músculos da cabeça. A causa mais frequente desse tipo de dor são os problemas emocionais, como a ansiedade, porém também pode aparecer por problemas na mastigação (como nos casos em que há necessidade de tratamento ortodôntico) ou até por alguns problemas de visão, como miopia ou hipermetropia de graus pequenos, em que o paciente, sem perceber, “força a vista” para conseguir enxergar com nitidez. A dor do tipo tensional também não aparece em exames, seu diagnóstico depende da história clínica e do exame físico.